Há muitos tipos de iluminação que criam ambientes acolhedores e aconchegantes, destacando a decoração e ampliando espaços. A luz também é capaz de estimular a atividade realizada em um cômodo, por isso, deve ser bem planejada.

Isso garante que a iluminação artificial seja funcional e bonita, além de otimizar os custos com energia elétrica.

Neste artigo você entenderá como a luz pode valorizar a arquitetura, a decoração. Continue lendo e descubra os principais tipos de iluminação e o que fazer para deixar o seu imóvel ainda mais bonito e agradável!

 

Iluminação direta

Nesse modelo a luz incide sobre algum objeto ou ponto específico. Pode ser feita uma iluminação direta com foco de luz voltado para um quadro, mesa, painéis, plantas ou qualquer item que você queira evidenciar. Dessa forma, o ambiente fica charmoso e ganha um ar elegante.

Além de ter função decorativa, essa forma de iluminação é bastante funcional. Vale usá-la em banheiros para iluminar o rosto e na cozinha para auxiliar no preparo de alimentos. No quarto, a luz pode ser disposta na cabeceira da cama para facilitar o exercício da leitura.

Para iluminar de maneira direta podem ser usados pendentes, luminárias de mesas, abajures e spots. Tenha cuidado para que esse tipo de iluminação não seja usado diretamente em acabamentos como porcelanatos, mármores e espelhos. Afinal, são superfícies brilhantes que refletem a luz e causam incômodos.

 

Iluminação indireta

Ideal para deixar o ambiente iluminado por igual. Isso é possível porque a luz reflete em determinada superfície e se amplia. A solução pode ser empregada na forma de forros de gesso, spots direcionados e detalhes no chão, desde que a luz consiga distribuir o reflexo para todo o cômodo.

Em recintos que apresentam paredes de cores claras a iluminação é otimizada, além de ser possível criar ambientes mais intimistas. Por esse motivo, é uma opção muito usada em quartos, salas e banheiros.

 

 

Iluminação difusa

É a opção perfeita se a proposta é clarear o ambiente de maneira suave e homogênea. A iluminação difusa causa poucas sombras e gera grande sensação de conforto, proporcionando uma luz decorativa e eficiente que pode ser usada em todos os cômodos.

O efeito de difusão é obtido com a luz partindo de um ponto central, mas sobreposto com plafon para quebrar a intensidade. Assim, é possível iluminar uniformemente com sombras suaves e menos marcadas.

 

Iluminação linear

Usada em projetos arrojados, acentua e valoriza a arquitetura e o design. É ideal para destacar detalhes do ambiente e dar amplitude. Pode ser criada com fitas de LED que reduzem o consumo de energia elétrica, não emitem calor e contribuem para harmonizar a decoração.

As fitas de LED podem ser aplicadas em superfícies diversas. Por serem estreitas e flexíveis, cabem em pequenos espaços, como nichos, prateleiras e estantes. É uma maneira eficiente de incrementar a decoração.

 

O que você achou dos tipos de iluminação? Espero que ajude você de alguma forma, na hora de decorar o seu imóvel.